Imóvel usado: uma boa avaliação pode evitar frustrações

Na hora de comprar ou alugar um imóvel, é importante observar detalhes na construção e reforma para não ter prejuízos

Mudar de casa é sempre uma aventura. E um investimento. Não importa muito se você aluga ou compra, mas se o imóvel é usado, ter cuidado com a conservação dele é fundamental.
Fizemos uma lista de alguns itens importantes a serem observados na hora de decidir por um lugar que já está pronto.

Teste do bate-fofo – parece brincadeira de criança (e o vizinho de baixo pode não gostar, então, tenha certeza de que está em horário comercial antes de fazer isso), mas a receita para checar o piso é simples: bater um cabo de vassoura em cada uma das cerâmicas do chão.

Apure os ouvidos: o som precisa ser firma e igual em todas as cerâmicas. Isso garante que não tem peça solta – que pode precisar de reposição em breve.

Cuidado com os fios – um dos itens mais difíceis de avaliar, e que causam mais dores de cabeça (além de riscos!), é a estrutura elétrica do local.

Abra o quadro geral de energia e cheque se fora utilizados fios rígidos ou flexíveis nas instalações.
A norma NBR 541 de 2004 exige que as instalações devam ter fios flexíveis (olha a imagem para saber a diferença).

Se os fios forem antigos, rígidos, talvez seja preciso uma reforma elétrica – e você ainda tem o direito de pedir o ressarcimento do serviço ou desconto do valor na hora da negociação.

Reciclagem e organização: tudo a ver

Caixas são boas amigas

Para aguentar o tranco da modernidade – chuveiro elétrico, máquina de lavar louça, secadora, geladeiras smart, ar-condicionados inverter. São inúmeros os aparelhos que, apesar de gastarem pouca energia, juntos podem demandar demais do sistema elétrico.

Importante conferir se as instalações são feitas com sistema trifásico – de novo, abra o quadro geral e cheque o disjuntor. Ele deve ser igual ao da foto.

Compare o número de disjuntores com a quantidade de aparelhos que demandam instalação especial: condicionadores de ar e chuveiros elétricos, por exemplo, costumam precisar de um exclusivo.

Se o número de disjuntores não for compatível com o de aparelhos, talvez seja preciso investir em novos circuitos.
Vale mais a pena investir numa consultoria especializada que numa reforma elétrica não planejada.

Adaptações ou improvisos – pequenos detalhes que podem fazer toda a diferença na hora de colocar as suas coisas no lugar: a altura das tomadas e canos.

Tem máquina de lavar louça ou roupa? Confira se o local onde elas vão ser instaladas tem as saídas de cano na altura e diâmetro ideal. Observe quantos furos ou adaptações estéticas e de estrutura precisam ser feitas para que seus aparelhos não fiquem no improviso.

Isso pode evitar o custo de uma reforma, mesmo que pequena, na hora da mudança.
Não esqueça de verificar quando e se foi feita reforma hidráulica. Checar o diâmetro e tipo da tubulação: vai atender às suas necessidades? Quantos pontos de distribuição de água e de luz você vai precisar?

No caso de dúvida, chame um arquiteto ou um engenheiro! O investimento em consultoria pode ser uma economia e tanto em imprevistos e reformas estruturais – mesmo que pequenas.

Por | 2019-08-30T13:45:31+00:00 30/agosto/2019|Sem categoria|Nenhum comentário