Da Suécia para o mundo: estilo que nunca sai de moda

Você conhece uma empresa chamada Ingvar Kamprad Elmtaryd Agunnaryd? E se juntarmos as primeiras letras das palavras suecas, o que temos? Isso mesmo, IKEA.

Que, ao contrário do que se popularizou, pronuncia-se como se lê mesmo, sem o som americanizado das vogais. I-K-E-A (com uma melodia sueca, tudo bem, mas os fonemas são como no português).

Ingvar foi um sueco nascido em 1926 na pequena cidade de Älmhult, a aproximadamente 460 km de Estocolmo. Em 1943 ele fundou o que chamava de “loja de móveis prontos para montar”.

Para o nome da empresa, usou o seu próprio e as referências da fazenda onde cresceu (Elmtaryd) e da cidade em que nasceu (que, na época, se chamava Agunnaryd).

O que começou como uma loja de vendas por correspondência é considerada hoje uma das maiores do ramo no mundo, e contava com 424 lojas em 52 países em 2018, operando com um capital estimado em mais de 37 bilhões de Euros no mesmo ano.

Autosserviço e competitividade

Dizem as lendas suecas que o objetivo do empresário era criar um lugar onde as pessoas pudessem comprar barato desde móveis à utensílios de cozinha, montar a casa inteira e não precisar de ajuda para isso. Um self-service de produtos para decoração e design.

O layout da maioria das lojas segue um fluxo de relógio, e o consumidor é levado a caminhar por todos os setores, em sequência, quase sem perceber a lógica intencional da disposição dos produtos influenciando na decisão de compra.

Praticidade e funcionalidade: conceitos que prosperaram

A principal característica dos produtos do IKEA é a facilidade em montagem. Ferramentas simples e parafusos padrões, com manuais de instrução simplificados, permitem que o comprador coloque as caixas no carro e monte os móveis em casa, sem a necessidade de ajuda profissional.

Este modelo tem sido copiado por lojas similares em todo o mundo. Inclusive no Brasil. Já notou como tem ficado cada vez mais intuitivo montar móveis comprados em grandes lojas, quando antes era preciso contratar quem colocasse tudo no lugar? Tendência IKEA.

Por falar em tendência: sua majestade, o estilo escandinavo

Mas, o que o IKEA tem a ver com decoração e arquitetura? Tudo. O sucesso da loja é tão grande que desde que começou a lançar linhas próprias de mobília e decoração ela é referência mundial em design de interiores.

Os ambientes montados nas lojas seguem um padrão. E, ao invés de absorver a cultura local e modificar os projetos de vitrine, são os designs inspirados na cultura escandinava que acabam ditando referências nos países onde as lojas se instalam.

Para 2020, por exemplo, versões ousadas e coloridas de móveis de cozinha devem ser cada vez mais frequentes – sem deixar de lado as linhas características da mobília escadinava, claro. O showroom de verão (ainda que seja inverno aqui no Brasil) é de cores intensas em quase todos os ambientes.

Padrões geométricos e materiais comuns

Tradicionais e cada vez mais influentes a cada temporada, os padrões geométricos e os materiais comuns – como madeira e ferro – na produção dos móveis IKEA continuam inspirando com força arquitetos em todo o mundo.

Ambientes coloridos e multifuncionais se alternam com tecidos monocromáticos e montagens simples, onde quem frequenta pode se contentar com uma almofada, um edredom e um abajur no melhor estilo minimalista.

Fotos: www.ikea.se

Por | 2019-09-20T10:10:16+00:00 20/setembro/2019|Sem categoria|Nenhum comentário