5 construções fantásticas que não estão nos roteiros de turismo

Nem toda obra arquitetônica foi feita para o público. Algumas são edifícios residenciais, ou comerciais ao redor do mundo.

A RYSC listou 5 obras de arquitetura fantásticas ao redor do mundo que não estão nos roteiros turísticos.

1 – Torres Al Bahar, Abu Dabhi

Imagina ventos de areia forte, calor intenso e chuva quase inexistente? Obstáculos para se construir prédios muito alto, não?

Mas os arquitetos do grupo Aedas, nos Emirados Árabes, inspiraram-se no “mashrabiya”, um instrumento árabe, para resolver problemas térmicos.

São centenas de triângulos sobrepostos na fachada, que se movimentam como uma cortina. Cada triângulo responde à posição do sol.

As torres têm 145 metros de altura e o sistema desenvolvido par ao prédio é capaz de adaptar-se às mudanças da incidência solar.

Com o movimento dos triângulos, o interior do prédio ganha com conforto térmico e otimização da luz.

2 – Emporia Mall, Mälmo.

Foram cerca de 2 bilhões de coroas suecas (o equivalente hoje a quase R$ 900 milhões) investidos neste shopping.

O Emporia fica na cidade sueca de Mälmo, e possui 93 mil m2. O projeto arquitetônico é assinado por Gert Wingårdh.

Em uma das fachadas, uma onda parece tomar conta do prédio. A cidade de Mälmo tem forte ligação com o mar.

Os painéis de vidro das fachadas refletem as cores do céu, e parecem mudar a cada estação do ano.

3 – Two Hulls House, Nova Escócia

O Canadá não decepciona. Também é lá que fica esta casa que desafia o ordinário.

As duas construções parecem flutuar acima as rochas, favorecendo ao morador a vista para a paisagem da costa.

O projeto é do escritório MacKay-Lyons Sweetapple Arquitetos, e tem a intenção de lembrar barcos nas pedras.

A estrutura principal é de ferro, aguenta vento e resiste ao desafio da gravidade. Tudo revestido com madeira.

4 – 142 Park St, Melbourne

Fonte: http://curiousarchitect.com/?p=325

Um misto de modernidade e sustentabilidade, este é um edifício residencial do subúrbio de Melbourne, na Austrália.

Com facha escura, e projeto arquitetônico que remete à um cubo, o projeto é totalmente sustentável do ponto de vista ecológico.

A construção foi, na verdade, a reforma deum antigo motel da década de 60. E o resultado, além do esperado.

A fachada é de alumínio preto, mesclada com painéis de jardim vertical que garantem o conforto térmico.

Sem contar no charme que são jardins espalhados por toda a fachada.

5 – Terminal 3 do aeroporto de Shenzen Bao’na, China

A responsabilidade deste projeto arquitetônico é do Estúdio Fuksas.

O aeroporto, que aprece uma colmeia, foi inaugurado em dezembro de 2013 e tem 500 mil metros quadrados.

A ideia é que o terminal pareça uma arraia. O túnel da estrutura tem 1,3 km de comprimento e padrões de favos de mel.

Esses favos criam uma “segunda pele” na estrutura, permitindo a entrada de luz natural no corredor do terminal.

Tudo isso feito de metal e painéis de vidro de tamanhos diferentes.

Por | 2018-11-21T08:53:22+00:00 14/novembro/2018|Sem categoria|Nenhum comentário